”Hardcore Henry”

By 10 de outubro de 2018Colunas

Depois de dois anos de pura preguiça, eis que eu decido assistir Hardcore Henry, ou como na adaptação Brasileira: ”Hardcore: Missão Extrema” (Ah vá!?)

De alguns anos pra cá, acredito que de 2010 pra frente, eu estive completamente viciado em conteúdo de ação produzido no YouTube. Canais como Freddiew ou então Corridor Digital sempre me chamaram atenção pela dualidade de produção, a mistura de coisas simples que também se tornavam incríveis, mas se distanciavam do padrão cinema.

Assim, sempre procurei mais e mais desse tipo de produção visual, porém, nunca me imaginei assistindo a uma produção feita em formato de longa, eis que hoje trago para os senhores, um pouco de ”Hardcore Henry”, mas antes, vamos fazer algumas considerações. Como todo fã de vídeo game, especialmente FPS, esse tipo de produção claramente nos chama atenção, o que pode ir desde as massivas partidas de Call of Duty, ao espectro bizarro e gore de jogos como DooM, Bulletstorm e Wolfenstein! A proposta de trazer para o ”cinematográfico” aquilo que me divertia nos jogos, sempre me foi muito bem aceita, assim como muitos fãs de games como eu.

Como disse antes, minha procura por esse tipo de conteúdo começou alguns anos atrás, em vídeos como esses:

 

A evolução do formato é extremamente gradativa, tendo em vista que estou colocando um vídeo da atual ”Rocket Jump” em sua época mais amadora, com um vídeo já extremamente profissional da Corridor Digital! Porém, podemos ter uma base para começar a falar do filme.

O diretor de Hardcore Henry é Ilya Naishuller, alguém que eu posso chamar de ”filho da puta”! A sagacidade de criação de Ilya é simplesmente fantástica, e eu vou lhes explicar!

Em 2013, sua banda, de nome: ”Biting Elbows” ficou extremamente famosa na internet por lançar um clip de ação feito em POV/FPS, é isso ai! O frontman da banda? Naishuller. O diretor? Ora, Naishuller também! E eis que começa a concepção de ideias para o filme ”Hardcore”. E caso você nunca tenha visto o clip, ora, e por que não? A música também é ótima:

Nessas horas a gente pensa: ”Mas que sujeito, o cara é cantor, diretor de filme e de clip!?”

Ilya também é roteirista de HQ’s meus amigos, e é aí que esse universo mixado fica mais interessante ainda! O quadrinho de nome: ”Hardcore Akan”, Akan que no caso é a empresa do super vilão protagonista do filme, contando sua origem e de seus poderes especiais. Akan, que é uma mistura maléfica de Kurt Cobain, descolorante de cabelos e Darth Vader, tem lá seus segredos! O diretor aconselha a leitura da HQ antes de ver o filme, para entender melhor as motivações do vilão!

”Tá Aquiles, mas calma aí. Agora explica, e esse Hardcore Henry é o que mesmo?”

A trama por trás do filme é bem simples, compacta e divertida. Henry é um cyborgue que acabou de ser ressuscitado por sua esposa, ainda com bloqueio de suas memórias e de fala, é atrapalhado por Akan no meio de sua ”ressuscitação”, sequestrando assim sua esposa, a Dra.Estelle! Sem rumo e com alguns comandos de combate, cabe a Henry salvar sua esposa e descobrir o que está acontecendo!

O filme também encontra diversas peculiaridades de cena, assim como a edição que definitivamente não vai te lembrar um filme de Hollywood, podendo te causar algumas vertigens em vista do ”POV”. O filme conta com o ator Andrei Dementiev, Ilya e uma equipe vasta de dublês, afinal o filme está absolutamente pautado em stunts e muito parkour! A ideia de primeira pessoa pode cansar algumas pessoas, tendo em vista que o funcionamento da mesma no Vídeo Game vem da nossa interação com o ambiente, porém, entusiastas como eu podem achar definitivamente inovador! Um filme que foi orçamentado graças a crowdfunding, parece uma mistura de Matrix, Tarantino (E tem até o Tim Roth) e Crank! Hardcore Henry é definitivamente um filme para assistir de forma relaxada, e não pensando muito em um roteiro estruturado, as cenas de ação são o clique para o filme, assim como um bom e tosco jogo de ação da PC Expert nos anos 2000!

Te deixo ai o meu: ”Vai assistir malandro!”, abre uma cerveja, come uma pizza e chama aquele seu amigo da Steam pra ver, por que a gatinha pode não gostar. Mas caso você seja uma criança, toma um Toddy e não assiste, não tô aqui pra incentivar o errado!

”As imagens aqui utilizadas são de direito da: ”© 2016 STX Entertainment”, sendo utilizadas totalmente para propaganda”.

Aquiles Barbosa

Author Aquiles Barbosa

Historiador, alcoólatra e fanfarrão. Escrevi umas colunas e fui sequestrado por nerds que me obrigam a comer fast food e produzir conteúdo. (Ajude-me Obi-Wan Kenobi!)

More posts by Aquiles Barbosa

Leave a Reply